Minas Gerais é um celeiro de grandes talentos. Nosso estado é famoso além das montanhas por abrigar pessoas criativas, seja da música, das artes, da moda. E o mais legal da nossa profissão – jornalistas – é a possibilidade de conhecer novas pessoas e descobrir suas histórias que, muitas vezes, são inspiradoras.

E foi assim que, recentemente, conhecemos a designer Marina Irffi. Nosso primeiro contato aconteceu durante o Minas Trend. Fizemos uma pausa para um café e Marina estava sentada a mesma mesa, com sua mãe. E ali começamos a conversar sobre sua marca e experiência no segmento da joalheira.

Apesar de jovem, Marina comanda, há três anos, sua própria marca de joias autorais, a Artirffi. “Minha família é tradicional no ramo de pedras, tínhamos uma empresa que chamava Irffi Internacional, em que tudo era desenvolvido com pedras naturais – joias, esculturas, mesas, bijuterias, pedra lapidadas, pedras brutas…”, relembra Marina. A loja fechou há cinco anos e, de lá pra cá, Marina optou por dar continuidade, mas agora focada apenas na criação de joias. “Eu comecei desenvolvendo semijoias e, neste período, percebi que o público que gosta e valoriza as pedras naturais, preferem joias. Por isso, atualmente desenvolvo apenas peças exclusivas em prata e ouro”, conta.

Fabíola e Ludmilla usam: Conjunto em prata com quartzo rosa + pulseiras também em prata, com pérolas e ametista | Brincos longos em ródio com quartzo rosa + pulseira também de quartzo rosa com rubis 

Apesar de ser formada em administração de empresas, foi nas formas orgânicas das pedras e nas infinitas possibilidades de criar joias únicas e instigantes que Marina se encontrou. E seu principal objetivo com cada peça? Contar histórias. “Gosto de escutar histórias e, a partir delas, criar. Cada peça é exclusiva e desenhada a partir de emoções verdadeiras”, explica.

E o ápice desta missão – contar histórias por meio das joias –, aconteceu em novembro de 2018, quando a designer foi pedida em casamento. “Eu e meu namorado estávamos programando nossa viagem para os EUA. Nós dois pensamos em tudo, cada cidade, cada paisagem e, junto com todo esse planejamento, ele preparou uma surpresa inesquecível! Ele pediu para que meu amigo Renato Castro encomendasse um anel de noivado, como se fosse para ele. Meu amigo pediu que eu criasse algo lindo, diferente e exclusivo, disse que confiava no meu bom gosto!”, contou Marina, em sua conta do Instagram.

“Criei o desenho exclusivo para esse momento tão especial e produzi o anel. Meu amigo ficou encantado com o resultado quando veio buscar em meu escritório. E dois dias antes da nossa viagem, meu namorado pegou o anel com ele e preparou toda a surpresa para o meu pedido de casamento. E em um dia especial, fomos tomar café da manhã na neve. Estou lá na frente da câmera esperando ele para tirar a foto, quando ele ajoelha em minha frente com o anel, aquele que eu criei e produzi para meu amigo, e me pede em casamento”, relembra emocionada.


O anel de noivado que Marina criou foi inspirado nas joias antigas e no estilo rococó. “A peça foi desenvolvida como o anel dos meus sonhos, mesmo que de início eu pensasse que fosse para outra pessoa”, diz.

Viu só? Joias podem ser mais do que lindas pedras e belas formas. Elas podem e devem retratar momentos especiais, histórias únicas e contribuir para que boas lembranças sejam eternizadas.

Conheça o trabalho da Artirffi Joias:
www.instagram.com/artirffijoias

3 Respostas para “Designer mineira desenvolve sua própria aliança de noivado sem saber”

Deixe uma Resposta

Mais sobre 'Casamento / Dicas'