Expectativas. Lidar com elas nem sempre é fácil. Afinal, elas envolvem tantas coisas, tantas pessoas, tantas crenças… e quando você é noiva, fica ainda mais difícil administrá-las. A medida que o grande dia se aproxima, mais elas crescem. A cada novo contrato assinado, elas crescem também. E foi assim com Renata do Amaral que, no dia 02 de junho de 2018, viveu a realização de um sonho. Mas, ela soube, como poucas noivas, lidar com as expectativas, justamente porque, no dia do seu casamento, o Brasil também vivia um importante momento histórico que, inevitavelmente, afetaria o seu planejamento – mas não os seus sonhos.

Durante mais de 10 dias o Brasil parou. A greve dos caminhoneiros começou no dia 21 de maio e ninguém imaginou as proporções desta paralisação e suas consequências – nos mais diversos setores. E em meio a toda essa agitação, uma mineira, de apenas 29 anos, tinha um plano: casar com Eduardo, um gaúcho de 35 anos, professor, produtor rural, que vive em Livramento, no interior do Rio Grande do Sul. Os dois vinham de mundos bem diferentes, ela era da moda, cosmopolita, ele era do campo e provinciano. Diferentes, sim. Mas, com valores e sonhos em comum.

Renata e Eduardo se conheceram em Porto Alegre. A mineira morava na capital gaúcha há pouco tempo. Ela havia se mudado para trabalhar em uma grande empresa do ramo da moda e, pouco tempo depois que se conheceram, eles começaram a namorar.

O NOIVADO

Certo dia, Renata conta que tirou folga no trabalho para passar uns dias em Livramento com Eduardo. Mas, antes de ir para a cidade do então namorado, Eduardo pediu para que eles parassem em uma capelinha que eles sempre iam juntos, o Santuário de Schoenstatt. O motivo era: temos muito o que agradecer. Chegando lá, ele direcionou Renata para o banco que ele queria e disse: “Tu sempre gosta de rezar. Mas, hoje, eu farei a oração (Renata ressalta que ele nunca rezava)”.

Eduardo começou a oração e, de repente, uma música de fundo também começou. Era a música do casal: Para Tu Amor. Quando Renata olhou ao seu retorno, viu três músicos tocando para ela. Um tocava violão, outro violino e o terceiro um acordeon. E para a surpresa dela, Eduardo também havia contratado um fotógrafo! “Ele sabe que eu gosto de registrar tudo. Comecei a chorar na hora, eu não imaginava, fui surpreendida com tudo isso”, conta Renata.

O dia do pedido 

E ao invés de ir para Livramento, Eduardo havia organizado uma viagem para Colonia del Sacramento, mas com um stop em uma cidade Uruguaia que chama Minas. “Nem nos meus melhores sonhos eu teria imaginado um pedido assim. Somos muito abençoados! Não é só atração física, temos amizade. A gente sente que foi Deus mesmo trabalhando para nos encontrarmos, temos uma sintonia muito grande”, diz emocionada.

A viagem para comemorar o noivado

PLANEJANDO O CASAMENTO

“O pedido foi em julho de 2017 e decidimos que nos casaríamos em junho de 2018, em um feriado, para facilitar a ida dos nossos amigos e familiares. Escolhemos Tiradentes para que as pessoas se apaixonassem por Minas Gerais e conhecessem minhas raízes”.

Praticamente um ano antes Renata começou a planejar o seu casamento. Em julho eles viajaram de férias para a Itália e ela aproveitou a ocasião para comprar o seu vestido de noiva. “Fiz facetime com minha mãe, minha sogra, deixei todo mundo emocionada e trouxe o vestido na mala”, lembra.

“Alguns fornecedores eu sabia que queria desde o começo. Um deles foi a Lutterbach Fotografia e o outro a Par Filmes. Eles foram os primeiros que a gente contratou. Para a decoração, escolhemos a MATTERFLORIS. Fui madrinha de um casamento que eles assinaram a decoração e nos apaixonamos pelo trabalho deles”.

“A escolha da Lutterbach Fotografia foi super especial pra nós. Eles tiveram o maior carinho com a gente! Eu sempre falei muito com a Carol nesse ano inteiro. Senti uma proximidade muito grande com ela, me sentia muito à vontade, eu tinha segurança que as fotos seriam lindas! O trabalho deles é impecável, eles captam muito a emoção. A gentiliza do Fernando, a sensibilidade para fotografar os momentos mais importantes, nosso sentimento… não somente eu e o Eduardo, mas também a nossa família. Eles surpreenderam mesmo, foi maravilhoso tê-los no nosso casamento. A Lutterbach Fotografia foi uma das nossas escolhas mais assertivas”.

O CASAMENTO

Duas semanas antes Renata estava em BH resolvendo algumas coisas e aí começou o buchicho sobre a greve dos caminhoneiros. “Minha mãe até me perguntou se não valia a pena conversar com os fornecedores, porém, eu acreditava que a greve não iria para frente”. Mas, como todo mundo sabe, a greve de fato aconteceu.

“Meu decorador falou que a situação estava crítica e não conseguiria levar o mobiliário, o fornecedor de drinks disse que não conseguia comprar as frutas… foi então que fiquei um pouco preocupada”.

Passou o primeiro final de semana e nada mudou: os caminhões continuavam parados. E é aí que a gente volta no começo do texto: uma noiva equilibrada precisa saber lidar com as expectativas para evitar frustrações. Imagine o que passava na cabeça da Renata neste momento? Mais de 100 convidados moravam fora de BH, as pessoas precisavam de gasolina para chegar ao casamento e os fornecedores, é claro, para montar a festa. “Foi muita tensão e angústia, mas a gente não queria reclamar”, lembra Renata.

“Meu decorador falou que não tinha flor. Sabíamos que Holambra estava deserta, sem flores o suficiente para que o meu decorador pudesse montar minha festa. Além disso, os caminhões não conseguiam sair do galpão com o mobiliário. A gente só se consolava… eu não surtei, eu tinha esperança, mas eu estava murcha também. Foi quando rezei e coloquei nas mãos de Deus. Eu acredito que Deus nos dá o que conseguimos aguentar. E em meio a isso tudo eu sabia que o mais importante era que eu e o Eduardo éramos amigos, apaixonados e já estávamos casados”.

“Conseguimos viajar e chegamos a BH. Alguns fornecedores cogitaram que a gente adiasse o casamento. Mas, não existia essa possibilidade. Meu sonho era casar naquele fim de semana. Lembro que o Dudu ligou pra banda e o cara disse: ‘se seus amigos estão saindo do sul, como eu não vou chegar?’”.

“E quando chegamos na Villa Paolucci foi uma mistura de emoções. Eu estava eufórica, porque estava chegando para o meu casamento, mas também estava com o coração partido porque sabia que muitas coisas teriam que ser adaptadas”.

Mas, foi aí que aconteceu uma das melhores partes do casamento. “Quando cheguei ao salão ele já estava todo decorado! O nosso mobiliário estava lá e o decorador falou: ‘agradeçam a Deus, nem eu acredito que aconteceu dessa forma’. Lógico que as flores não eram as que escolhemos. Mas ele conseguiu fazer a decoração com bergamotas nas mesas e ficou impecável. Ele mandou fazer o mobiliário em Tiradentes! Bancos, bar, cadeiras brancas… ele fez uma baita parede de flores num momento que não tinha flor! Sabemos que ele deu o melhor dele e fez tudo com muito amor, carinho. Somos muito gratos. Me emociono porque ele é muito humano. Ele não nos cobrou nos cobrou nada a mais e a decoração ficou maravilhosa”.

E para a alegria dos noivos, mesmo com a greve, todos os convidados conseguiram ir. “Ninguém deixou de ir, meus amigos de Minas foram todos, foi um grande momento. Todos sofreram com a gente e a realização de tudo foi uma emoção muito grande”. “Foi uma benção de Deus, temos muita fé nEle. A festa podia não ter acontecido e, ainda assim, seria o casamento dos meus sonhos porque eu estava casando com o Dudu, ele é o meu sonho. Nosso relacionamento é muito abençoado, então tivemos ali as pessoas que mais queríamos e Deus estava presente ali com a gente”.

Viu só? Com a história da Renata a gente pode tirar algumas lições: seja equilibrada, saiba lidar com suas expectativas e sonhos e tenha muito – muito mesmo – cuidado ao escolher cada fornecedor do seu casamento. Escolha pessoas humanas, que se importam com seu sonho e que estejam dispostas a sonhar com você. Depois, é só comemorar, igual a Renata fez. Casamento lindo demais, né? Nos emocionamos com essa história e desejamos que a Renata e o Eduardo sejam sempre assim: abençoados!

Alguns fornecedores:
Vestido: Pronovias
Fotos: Lutterbach Fotografia | www.luterbachfotografia.com.br
Vídeo: Par Filmes
Make: Bruno Cândido
Decoração: MATTERFLORIS
Música cerimônia: Salome Viegas
Cerimonialista: Jussara Couto
Terno noivo: Ricardo Almeida
Alianças: HStern
Acessórios noiva: Angela Pimentel Athayde
Bandas: Papo di Bakana e Henrique e Manoel
Sapato noiva: Ana Miranda
Bolo: Elisa Castro
Forminhas: Embalart
Roupas Damas e Pajem: Bue Kids
Som: Prime Eventos
Buffet: Rullus
Cerveja: Backer
Bem Casados: Doce Mania

Veja mais foto e encante-se com toda a beleza deste casamento! <3 

Fotos: Lutterbach Fotografia

Deixe uma Resposta

Mais sobre 'Casamento / Casamentos Reais / Dicas'