Para que o cheiro de um perfume dure, é fundamental que ele seja especial, concentrado e bem harmonizado, certo? Mas, para que permaneça por mais de 90 anos na wishlist de muitas garotas, também é preciso que tenha personalidade. É essa a principal característica do Chanel Nº5, aroma idealizado por Coco Chanel em 1921, que aliou, em um único frasco, simplicidade e inovação.

Lembrando a importância de sua criação, que abalou as estruturas da perfumaria mundial, acontecerá em Paris, no Palais de Tokio, entre os dias 5 de maio e 5 de junho, a mostra Nº5 Culture Chanel. A exposição apresenta fotos, embalagens antigas e imagens marcantes que recontam essa interessante e emblemática história. Curiosa para saber por que o perfume é tão importante até hoje? Vem que eu te conto!

No mundo da moda, Coco Chanel ficou famosa por suas ideias práticas e elegantes, que encantaram as mulheres e fascinam até hoje. Em 1921, o objetivo era desenvolver uma fragrância que, segunda ela, deveria ter “cheiro de mulher”. Para isso, Chanel contratou os serviços de Ernest Beaux, famoso por produzir cheiros exclusivos para a família real russa. Puro luxo!

Entre as matérias-primas escolhidas, temos o Jasmim, o Sândalo e uma contribuição brasileira:  o Pau-Rosa. A inovação ficou por conta do Aldeído, composto industrializado que confere maior durabilidade da fragrância na pele, garantindo que a mulher fique perfumada por quase todo o dia.

Outra novidade que o Chanel Nº5 trouxe foi o design de seu frasco. Limpo, simples e funcional, o vidrinho não tinha semelhança com os frascos desenhados na mesma época, que eram cheios de enfeites e detalhes. Ao contrário, era parecido com os de laboratório. Porém, a simplicidade agradou tanto que inspirou Andy Warhol, que transformou a simples embalagem em interessantes obras de arte.

Em meio a tantos nomes, e tantos números, por que chamar um perfume de “Nº5”? Reza a lenda que Chanel era muito supersticiosa e acreditava que o algarismo era seu número de sorte. Também por isso, ela teria apresentado sua criação aos amigos no dia 5 de maio. Porém, a explicação mais provável diz que, entre as amostras finais, a número cinco foi a que mais agradou Mademoiselle.

Depois de tanta história, deu vontade de ir até Paris só para conferir a exposição, não é mesmo? O íconico perfume realmente desperta desejo e admiração. Certa vez Marilyn Monroe disse dormir usando, apenas, “algumas gotas de Chanel Nº5”…

Conheça um pouco mais no vídeo abaixo:

Deixe uma Resposta

Mais sobre 'Cultura / Radar'