Ontem fui ao cinema sozinha. Não que isso me incomode. Mas, às vezes, faz falta alguém para comentar quando o Jamie Foxx aparece nu – e que nu! E então começaram os meus devaneios. Queria ser Angelina, porém, sempre fui Jennifer nessa grande brincadeira chamada relacionamento. E sempre tem aquela tia que pergunta “e os namoradinhos?”. Dá vontade de responder “e os remedinhos controlados, tia?”. No entanto, devo confessar: a diferença entre a minha vida amorosa e o Canal do Boi é que o Canal do Boi está ganhando de dez a zero no quesito interesse.

Terminei um namoro longo há pouco tempo e, agora, para retomar a vida afetiva, tenho um pouco de dificuldade. Não sei vocês, mas para mim a história é sempre a mesma. Dos mesmos criadores de “Eu te amo” e “Você é tudo para mim“, estreia agora “não é você, sou eu”. Eu acho que minha vida tá assim por causa das correntes que eu não repassei no Orkut, só pode.  Vi por esses dias na internet que a mulher começa a declinar aos 30 e que, nessa idade, é um ser totalmente previsível, cheia de manias e exigente. A minha pouca experiência no assunto diz que não é bem assim. A nossa exigência talvez venha com a idade. Já não queremos só um rostinho bonito que nos acompanhe em festas para fazer as meninas morrerem de inveja. Não ligamos pra barriga de tanquinho, careca, altura ou seja lá o que for no quesito beleza. Aliás, a verdade é que nada disso atrapalha.

Poucas coisas na vida costumam me atrair mais do que a inteligência. E ouso dizer que quem a tem, possui também um senso de humor aflorado – geralmente os bem dotados de inteligência não levam nada muito a sério e sabem enxergar o lado positivo mesmo nas chatices do dia a dia. Assim, temos a inteligência somada ao senso de humor que, com uma pitadinha de malícia, arrebatam mulheres e fazem um homem se destacar na multidão.

Descobri uma maneira ótima pra saber se algum cara serve pra mim: se ele se interessar por mim, não serve. Eu gosto de ser surpreendida (meu último namoro, por exemplo, foi lindo até ele descobrir que estavamos namorando). E isso só acontece quando a gente se depara com alguém mais esperto do que nós. Homem que baba demais, sem chance. Os que bajulam e não convencem, também. Dos cafajestes não passaremos nem perto! Os demasiadamente (ou precipitadamente) românticos têm grande chance de morrer na praia, porque acaba o desafio. Os posudos e pretensiosos não duram mais do que uma noite. Restam, então, os inteligentes. E se eles forem engraçados, ganharão ainda mais pontos comigo.

As mulheres do nosso século não querem mais ter filho aos 20 anos (ainda que muitas tenham até antes disso). Queremos nosso espaço no mercado de trabalho, nossa independência financeira e emocional para, a partir daí, nos “aliarmos” a alguém, rumo a um relacionamento que possa ser construtivo para ambas as partes.

Somos autênticas sim, exigentes talvez, cheias de manias… um pouco. Porém, acima de tudo, somos mulheres, seres sensíveis, que gostam de dar e receber carinho, de boas risadas, de aconchego e cafuné. E também de comentar que o Jamie Foxx estava num físico perfeito no filme, mas que nem se compara ao do amado, porque acima de tudo, somos sinceras!

Crédito foto.

24 Respostas para “Eu não sou todo mundo”

  1. Stella Brasil

    Minha querida, amo seu sarcasmo… e sei que quando o amor bater de novo, o raciocínio preciso se desmorona, e você voltará a crer em tudo, rir à toa e buscar as qualidades desse ser amdado com muito esmero. Parabéns pelo texto. Bj

  2. Aí, menina!
    Uma amiga costuma dizer que namorado é coisa do passado. Ela chama de colaborador. Quando precisa de alguém muiito próximo, ele/ela podem ser convocados. No caminhar na praia, no papo…No mais, tem a vida profissional, as manias, Isso é individual e intransferível. Não precisamos mais de caras-metade,somos seres inteiros que somente pessoas realmente inteligentes, tipo “terceiro milênio” podem perceber. Você vai encontrar um colaborador e continuar sendo você, livre, linda, inteligente
    , com manias, talvez…Isso é o que nos diferencia dos outros!
    Os OUTROS são os outros….rs

    • Mariana Cyrne

      Isso mesmo, querida!

      Nunca acreditei na história de sermos a metade da laranja de alguém. Somos seres completos e nossa felicidade independe do outro!

      Que as companhias venham para somar =)

      Beijo grande e obrigada pelo carinho!

  3. Marcia Diniz

    Como eu sempre disse, somos seres únicos e não somos todo mundo.Por isto as escolhas são pessoais, assim como os critérios.
    Assim, vale a pena atribuir valor realmente ao que importa. Como já dizia alguém: “quem ama o feio, bonito lhe parece” que esta beleza também inclua inteligência porque de pessoas burras e fúteis, o mundo está cheio.

  4. Ana Paula Vignoli

    Ei, Mári!
    Que bom retomarmos contato através dos seus textos inteligentes!
    Adorei seus “devaneios”!
    Mas, vá por mim, um namorado não é a pessoa mais adequada com quem comentar o físico do Jammie Foxx. Isso é falta gravíssima, perda total de pontos! rs rs.
    É muito engraçado, pois esses seres que se querem fortes são, na verdade, tão… insegurozinhos… kkkk
    Beijo grande, querida!

  5. Alexandre Klem Fernandes

    Minha filha linda. Cada vez mais fico orgulhoso de você. Seu texto é ótimo, muito bem escrito e com um humor que eu adooooro!
    Fico dado risada com alguns comentários de algumas ‘amigas’ que querem filosofar em cima de um texto que não tem a mínima pretensão de sê-lo.
    Quanto ao amor, ah esse aí na hora que vier que seja inteligente e com uma gostosa pitada de humor, porque é assim que você é e é isso que você merece.
    Bjs

  6. Seu pai tem razão Mariana, uma hora o amor a vem, e aí serão mais três anos felizes heheh. O Alexandre Klem é seu pai né?… Adorei os textos, só vai ser estranho para que ver aqui está página favoritada. Sobrará para mim a desculpa dos que tem coleção de uma certa revista de “variedades para homens”.
    _ Gosto de ler as matérias! Bjs.

  7. Carlos Almeida

    “Se ele gosta de mim não serve”; “Homem que baba demais, sem chance”; “demasiadamente românticos tem grande chances de morrer na praia”…..LAMENTÁVEL
    Me parece que vc ainda é muito novinha e infelizmente ainda vai dar um bocado de murros em ponta de faca…Será que vc não compreende que homens são práticos e pragmáticos? Se ele “baba” demais aconteceu aquele negocinho chamado “borboletas no estômago” e ele simplesmente te ama!! E é lógico que ele não vai babar pra sempre…é só a fase de paixonite que em breve se torna amor de verdade e duradouro…O mesmo vale para o romantismo…é claro que ele não será “demasiadamente romântico para sempre” é só ter paciência…mas uma coisa é certa: somos românticos quando amamos – e, ironicamente, somos cobrados depois quando reduzimos a dose do romantismo.
    Me parece, infelizmente, que vc, mesmo que bem intencionada, ainda é um pouco imatura (sorry!). Só tome cuidado para não acontecer o que já presenciei inúmeras vezes com minhas amigas com cerca de 30 anos: a constatação de que deixaram passar inúmeras oportunidades de serem FELIZES……
    Bjos e boa sorte!

    • Querido Carlos,
      É sempre bom ouvirmos os vários lados da moeda!
      Não pense que sou contra o romantismo. Pelo contrário, sou uma romântica assumida! Mas, como tudo na vida, os exageros fazem mal…e é preciso chegar a um equilíbrio.
      Beijo grande!

  8. Fernando César dos Santos

    Lamento lhe informar, mas sua tática é altamente “suicida” em termos de Relacionamentos

    Todo mundo vai tentar agradar pra conquistar…

    Tanto os que são autênticos, os que realmente querem lhe conhecer pra algo ‘seio quanto aos que nào valem nada…

    Aliás – se vc nào for bonita, quase nào vai haver caras no intuito de só querer se aproximar pra sexo…

    ENCARE OS FATOS REAIS DE COMO AS COISAS REALMENTE FUNCIONAM.

    Fazer algo pra agradar e conquistar é inerente a qualquer um, até animais (mas da forma instintiva e mais primitiva).

    Vc quer dizer entào que quanto mais lhe esnobar, mais indiferente for, melhor ??

    CASO SIM…

    DÁ PRA VER O MOTIVO PELA QUAL AINDA ESTÁ SOLTEIRA…..

Deixe uma Resposta

Mais sobre 'Comportamento / Moda'