Ronaldo Fraga voltou para o SPFW! Este hiato de uma edição sem desfilar no evento, deixou a gente com saudade. Afinal, o estilista mineiro sempre surpreende. Seu estilo teatral, autoral, cheio de criatividade e inovação é do tipo que deixa a semana de moda ainda mais interessante. E Ronaldo Fraga fez um retorno triunfal. A coleção “Turista Aprendiz na Terra do Grão Pará” aguçou o imaginário de quem estava presente e emocionou.

A começar pela passarela, totalmente envolvida por diferentes espécies de plantas. A ideia era trazer uma atmosfera de Amazônia para a bienal. E conseguiu. Ronaldo contou que sua primeira viagem – imaginária – para o norte do Brasil, começou por meio das obras literárias “Macunaíma” e “Turista  Aprendiz”, de Mario de Andrade.

A partir daí, surgiu o fascínio por tudo que estivesse relacionado aos estados amazônicos, principalmente o Pará. E foi por lá que Ronaldo conheceu Tucumã, no sudeste do estado. Já falamos aqui sobre os acessórios criados pelas artesãs da cidade, lembra?

E o desejo de desvendar esta região resultou na coleção “Turista Aprendiz na Terra do Grão Pará”, que trouxe peças em diferentes tecidos, texturas, estampas e cores. O desfile começou com looks em falsos brancos, entre eles, vestidos longos, maxi blazers e camisas com golas assimétricas, abotoadas até o final.

Em seguida surgiram peças com estampas exclusivas, étnicas, conjugadas com os maxi colares elaboradíssimos feitas pelas queridas artesãs do Pará. Destaque para os looks assimétricos, com shapes inovadores, desenvolvidos em um material bem exclusivo, que lembrou uma formica, com textura de madeira, recortadas e montadas como que em um quebra-cabeça.

Vale ressaltar também a releitura que Fraga fez da alfaiataria dos anos 20, inspirado em Mário de Andrade e as peças multicoloridas, que traduzem a diversidade da Amazônia. Parabéns, Ronaldo!

 

[nggallery id=62 template=galleryview images=0]

 

Deixe uma Resposta

Mais sobre 'Moda / SPFW'