Uma garota americana comum que, ao colocar uma peruca loira, se transforma em uma conhecida pop star. Essa foi a personagem dúbia que alçou, a até então, doce Miley Cyrus a fama. Por anos, Hannah Montana e Miley foram vistas como a mesma pessoa e não houve peruca, como em sua série da Disney, capaz de fazer o público diferenciar o real do ficcional.

Com o sucesso mundial da série, a atriz e cantora ganhou fama, dinheiro, produtos licenciados, fez filme, lançou CD. Um verdadeiro sonho, certo? Nem tanto. Todo esse bônus sempre pertenceu a Hannah Montana, a menina ingênua e perfeitinha, dentro do padrão que seu chefe Mickey sempre impôs aos seus funcionários. Mas e Miley? Alguém estava preocupado em saber quem era realmente aquela menina que crescia em cima do palco e sob os holofotes?

Fato é que em algum momento, esse grito de liberdade se faz necessário para quem desde tão novo vive no show business. Miley quer ter o direito de ser Miley! E esse grito ecoa, ao ser acompanhado e potencializado diariamente nos tabloides famintos por celebridades vulneráveis. Miley é o prato da vez. A loira de 21 anos já teve fotos nuas divulgadas na internet, tem explorado cada vez mais a sensualidade em suas apresentações, de forma muitas vezes vulgar (quem não se lembra de sua polêmica performance no VMA?) e já assumiu usar alguns tipos de drogas.

Mas ela não é a única. Muito longe disso. É apenas o mais recente nome de uma lista estrelar de jovens que cresceram diante dos nossos olhos e pagaram um preço por isso. Lindsay Lohan, Amanda Bynes, Demi Lovato, Zac Efron e a princesa do pop (e minha preferida!), Britney Spears. Todas essas promissoras estrelas que, em algum momento, sentiram o peso de precisar (parecer) ser sempre perfeitas diante da imprensa e do público.

Imagine o que é para alguém tão novo ter sua vida controlada por tantas pessoas. E mais: saber que há quem dependa financeiramente da sua carreira. O sucesso de Miley não é só dela, mas de um grupo que depende que cada detalhe de sua vida saia exatamente de acordo com o planejado em uma sala de reuniões. Pois é… Nem tudo é só fantasia no mundo do Mickey.

Mas devo ser justa! Há aqueles que também cresceram chefiados pelo simpático ratinho e não piraram. Ao contrário. Bem assessorados e, principalmente, com uma base familiar estruturada, conseguiram construir carreiras sólidas e de sucesso. Nessa lista temos o gato Ryan Gosling, Christina Aguilera (que teve alguns problemas, mas nada que comprometesse sua carreira), Selena Gomez, Hilary Duff, além do maior astro de todos, o incrível Justin Timberlake (muitos coraçõezinhos neste momento!).

Uma coisa é certa: potencial para construir uma história como a desses nomes citados acima, Miley Cyrus tem. A garota é talentosa e caiu nas graças do mundo fashion. O figurino da sua próxima turnê foi assinado por Roberto Cavalli e ela é o rosto da nova campanha da Marc Jacobs. O que desejamos? Que essas polêmicas fiquem apenas marcadas como uma fase de rebeldia de uma talentosa artista!

Agora é aguardar os próximos capítulos na capa de algum tabloide sensacionalista…

4 Respostas para “Quem quer ser Miley Cyrus?”

  1. pAULO cESAR dA sILVEIRA aLVES

    …impressionante é que quase todo gosto do sucesso, acaba amargando a boca.
    …são tantos aproveitadores que exploram e comem as custas de quem realmente trabalha e acabam a sustentar um bando de oportunistas, vagabundos principalmente criticos e midia.
    …uma pena que quase todo artista que faz sucesso se rendem ao vicio das drogas… oooh desgraça que mata e degrine qualquer imagem!!!!!!!

  2. charlespinto@mac.com

    eu sinto muito por essa garota, e espero que ela esteja preparada para encontrar com o Senhor Jesus. por que se nao tiver ela vai encontrar com outro ser que nao e dos melhores e eu nao aconcelho a ela seguir esse caminho, prepare-se Miler para encontrar com o mestre no dia do julgamento final e espero que voce esteja bem espiritualmente.

Deixe uma Resposta

Mais sobre 'Comportamento / Moda'