Ir ao Louvre em uma estadia em Paris merece a reserva de um dia inteiro, mas isso se você quiser olhar en passant, se a ideia for conhecê-lo de A a Z, é preciso que você tire ao menos 3 dias – e que tenha preparo físico apurado – e por fim, se a ideia é destrinchá-lo e refletir sobre cada obra, mirar cada quadro, você precisará de um ano inteiro. O leitor mais aflito que está a duvidar do que lê será tranquilizado nas passagens seguintes.

Quando eu falei na ida de um dia inteiro, foi mais ou menos a visita que fizemos. É preciso refrisar que cada turista tem seu próprio ritmo e deixar claro que no relato de experiência do Turista Amador está embutido um lifestyle que não pretende omitir a obviedade das coisas em nome da massificação das atitudes, calma leitor, já explico! Nós estivemos por 4 horas a andar sem parar (não é sentido literal) dentro no museu, sem rumo e sem metas muito definidas, queríamos ver o velório mais extenso do mundo (a múmia), as esculturas gregas que amamos e as múmias dos gatinhos – e vimos.

O que viesse nesse frenesi cultural só aumentaria a riqueza da visita. Ah, mas você deve ter perdido grandes obras! Aí que entra a massificação das atitudes. Odiei a Monalisa! Mas como??? Não, não odiei o quadro, mas sim a atitude dos outros turistas que se acotovelavam diante da musa de Michelangelo preocupados em tirar uma foto e não em ver o quadro, e pior! Em volta do quadro estava o aviso de cuidado, aqui podem te roubar. Sim! Porque o frenesi turista-gado é tão grande que a forçação de barra de pirar na Mona leva o povo a esquecer dos pertences que são afanados pelos gatunos-pouco-preocupados-com-cultura-goela-abaixo. Em outras salas quadros de uma maravilha imensurável repousam solitários, pois eles simplesmente não tiveram a cama e a fama da mulher de sorriso misterioso.

As dicas principais são: o museu é climatizado, se tiver calor, lá estará fresquinho, se tiver frio, lá estará quentinho. Não se engane, você caminhará como um maratonista, são imensas e inúmeras salas e escadas, não pire de ver tudo, se for dos que reflete calmamente em cada obra, relaxe, você verá 5% do Museu, eu sou de uma praticidade imensa, prefiro ver tipo 25% e bem do que 78% tirando foto antes de mirar o que está à minha frente. Você não precisa tirar fotos do conteúdo do Museu, está tudo no Google Imagens, tire só do que realmente achar relevante para sua memória de ter ido ao Louvre. Eu tenho preguiça de quem tira fotos com obras, monumentos e etc atrás de si, essas fotos me soam como: olha, estou provando que eu estive aqui, olha aí atrás de mim, enfim, seja criativo. Não ache que o mapa em português seja uma boa opção, tudo lá dentro está em francês, as salas, corredores e etc; então leve um em francês, também, para se localizar melhor.

Antes de entrar no Museu existem porta malas e bolsas, porta casacos, enfim, uma infraestrutura excelente, use-a. Na parte de fora do Louvre, se quiser evitar filas para ingresso compre nas bilheterias self service, entre pelas portas laterais para evitar filas para entrar, não se alimente e nem compre presentinhos que sejam genéricos em seu redor, o preço é bem mais alto, escolha lugares mais afastados dos pontos turísticos, sempre, para esse tipo de consumo. Você poderá fotografar a vontade, mas sem usar flash e por favor, não use, isso seria ser mal educado demais.

No mais, excelente visita! Imperdível, sem dúvida! Ao final, não se estresse, todo aquele cansaço será recompensando pela massagem que acabaste de fazer em seu cérebro. Genial!

[nggallery id=20 template=galleryview images=0]

Onde fica o Louvre?
Muséé du Louvre, 75058
Tel.: 1 40 20 53 17
http://www.louvre.fr/

9 Respostas para “[Paris] Deus me Louvre!”

  1. Lígia Passos

    Concordo demais com o que vc diz sobre a Monalisa. Querendo ou não, ela é a estrela maior do museu e não dá mesmo pra entrar lá e não vê-la. Me chama muito mais atenção a obra que está bem de frente à “Mona”, a tela As Bodas de Caná, de Veronês, com o tamanho impressionante de 666x990cm (sim, eu conferi no livro que trouxe de lá!!!)
    Levaria mais de uma hora pra apreciar todos os detalhes.
    Das duas vezes que fui à Paris, visitei o Louvre tb por cerca de 4/5 horas. Adorei a parte egípcia, as ruínas subterrâneas, as porcelanas, o petit appartement de Napoleão.
    As horas voam lá dentro, a gente anda mesmo! Acho que é o passeio mais cansativo em Paris, mas a mente agradecem e muito!!!!
    Ah, e sempre fui na parte da tarde, pra sair de lá à noite e ver as pirâmides, tão odiadas pelos franceses, iluminadas!!! Acho lindo!!!

  2. Priscila Viana

    Todos devem ter a oportunidade de visitar o Louvre! é simplesmente facinante! Fiquei “só por um dia todo” e sai com gostinho de quero mais! acredito que até para quem não curte arte é uma experiência única!

    Rogério!!! ainda vou ver sua foto lá em !! kkk

Deixe uma Resposta

Mais sobre 'Roteiros / Turista'