Jardin é uma marca que acompanhamos há algum tempo. O talento de Bhárbara Renault é de tirar o chapéu. Com experiências fora do Brasil, a estilista tem um trabalho característico, feito para mulheres que não querem mais do mesmo, que são exigentes e gostam de se vestir bem.

Bhárbara é uma observadora das formas e sempre busca na arquitetura e nas artes suas inspirações. Oscar Niemeyer já foi referência para uma coleção, assim como a China, da década de 60 (relembre). Ou seja, ela é uma super artista, daquelas que sempre surpreende.

E na última semana, ela participou mais uma vez do Minas Trend e apresentou suas criações para o verão 2016, inspirada no étnico. Mas, como ela mesmo disse, “quis fugir do óbvio, da forma como esse tema já foi abordado por aí”. E foi exatamente isso que ela fez.

A estilista investiu em tecidos de fibras naturais, trouxe a camurça para dar um toque mais rústico e explorou os tons intensos, como o laranja coral e o azul, além das bases no preto e branco. “Como a intenção é trazer um ar rústico, optei por trabalhar com o silk, que dá apenas um aspecto de tecido mais grosso, mas sem pesar no caimento”, explicou. E o print veio inspirado nas antigas pinturas corporais astecas, cheias de cor e beleza.

A geometria, trabalho sempre presente nas coleções da Jardin, não poderia ficar de fora. Bhárbara criou estampas exclusivas, além das pregas e costuras marcadas que enfeitam camisas e vestidos.

O queridinho neoprene também foi usado em algumas criações e garante um toque moderno para maxi coletes e blusas. Uma das nossas peças favoritas!

Bastou ficarmos um pouquinho no stand da marca no Salão de Negócios para observar como a reação dos lojistas tem sido positiva ao ver de perto a coleção. Não há dúvidas que esse é o termômetro para garantir o crescente sucesso da Jardin.

A dificuldade vai ser esperar para poder desfilar com essas produções no verão! O calor já pode chegar?

 

Deixe uma Resposta

Mais sobre 'Minas Trend / Moda'