Uma situação comum: você está suando no treino e sente aquela sede! O que é melhor beber? Isotônico ou água? E quando é que o isotônico torna-se essencial na atividade física? Estas são questões polêmicas. Mas, o nutricionista Vinícius Silva promete esclarecer nossas dúvidas.

Segundo o especialista, a água é uma boa opção para se hidratar durante a atividade física moderada, com até uma hora de duração. Já para atividades físicas que duram mais tempo ou que são mais intensas, ela apresenta certa desvantagem por não conter carboidratos e sódio, que são importantes para a reposição de eletrólitos perdidos com a prática mais pesada de exercícios.

Todo mundo sabe que o exercício físico ajuda a promover a saúde do coração, perda de peso e condicionamento físico, mas poucos tem conhecimento de que é possível suar de um a três litros de líquidos durante treinos intensos. O nutricionista ensina: “o suor é a forma que seu corpo usa para ajudar a manter a sua temperatura corporal. Porém, pode levar à perda de minerais importantes e desidratação, por isso a atenção deve ser redobrada”.

Já os isotônicos são bebidas à base de água, carboidratos e sais minerais, ideais para repor líquidos e eletrólitos perdidos pelo suor. Isto ajuda a prevenir lesões e algumas doenças relacionadas ao exercício de um atleta. As bebidas esportivas são classificadas de três maneiras: isotônicas, hipotônicas e hipertônicas, dependendo da quantidade de carboidratos que contém. Fluidos isotônicos, por exemplo, têm de 6% a 8% de carboidratos.

Os eletrólitos como o sódio, potássio, cálcio, magnésio, cloreto, bicarbonato, fosfato e sulfato são minerais essenciais que ajudam a manter o equilíbrio das células do seu corpo. A adição de pequena quantidade de sódio na corrente sanguínea promove maior retenção hídrica renal e aumento da pressão arterial, enquanto que os carboidratos melhoram o paladar e têm um efeito mínimo no esvaziamento gástrico, além de estimularem a absorção de líquidos e dos próprios eletrólitos no intestino delgado.

E depois dessa teoria, qual tipo de isotônico consumir? Vinícius ensina: “quanto maior for a porcentagem de carboidrato em uma bebida, maior a quantidade de glicose na corrente sanguínea e mais energia para a atividade física. Portanto, quanto maior a intensidade do exercício, maior deve ser a porcentagem de carboidratos do seu isotônico”.

Sugestões de isotônicos caseiros:

Bebida Isotônica – 200 ml de suco de laranja ou manga (concentrado), 1 litro de água e uma pitada de sal (1g). Misture todos os ingredientes e mantenha-os refrigerados.

Bebida Hipotônica – 100 ml de suco de laranja ou manga (concentrado), 1 litro de água e uma pitada de sal (1g). Misture todos os ingredientes e mantenha-os refrigerados.

Bebida Hipertônica – 400 ml de suco de laranja ou manga (laranja concentrado), 1 litro de água e uma pitada de sal (1g). Misture todos os ingredientes e mantenha-os refrigerados.

As receitas são basicamente as mesmas, se não por um detalhe que precisa ser observado: as quantidades! Fique atento para seguir as medidas corretas!

Sendo assim, é importante a indicação certa do uso da água ou isotônicos para cada tipo de atividade física, levando em conta a duração do esforço, sua idade, peso e objetivos são individuais. Tudo isso será levado em consideração para a prescrição, por isso é importante que você busque sempre uma orientação profissional especializada, para que as suas características sejam analisadas corretamente.

Quer entrar em contato com o Vinícius? Basta visitar o site www.nuthree.com.br
ou escrever para viniciusaos@yahoo.com.br

Deixe uma Resposta

Mais sobre 'Beleza / Saúde'