Se você digitar no google quem foi Lady Di aparece a seguinte definição: “Diana Frances Spencer, apelidada de “Lady Di”, foi uma aristocrata, filantropa e a primeira esposa de Carlos, Príncipe de Gales, filho mais velho e herdeiro aparente de Isabel II do Reino Unido.

Mas, quem acompanhou a história de Diana sabe que o seu legado foi muito maior do que duas ou três linhas de uma explicação simplista do wikipedia. A Princesa de Gales marcou uma geração, apesar de ter vivido momentos de altos e baixos e, ainda, ter tido a vida interrompida por conta de uma tragédia que comoveu o mundo.

O fato é que ela soube lidar como ninguém com as pressões de ser uma plebeia que se tornou da realeza e, como consequência, cativou o mundo pela sua postura e conduta – às vezes vista como subversiva às regras da coroa. Quem assistiu o seriado “The Crown” viu bem que fazer parte da família real implica em mais doação de si do que viver o deleite do título de nobreza.

E toda essa evolução da construção da imagem de Lady Di para se tornar uma mulher “forte” levou alguns anos. E o legal é observar isso através das roupas que ela usou! Fomos convidadas para conhecer em primeira mão a exposição “Diana: Her Fashion Story”, que revela exatamente essa trajetória.

lady_Di-diana-exposição-her_fashion_story-fashionistando-01

Diana com seu olhar inocente, mal poderia imaginar o que viveria nos anos a seguir

A mostra está em cartaz no Palácio de Kensington, em Londres, exatamente onde Lady Di morou, então tem toda uma atmosfera especial. Desde a sua primeira aparição pública em 1981 até hoje, 20 anos após a sua trágica morte, ela é lembrada de uma maneira especial.

lady_Di-diana-exposição-her_fashion_story-fashionistando-02

Ações humanitárias pelo mundo sempre fizeram parte da sua trajetória

A exposição reúne uma coleção extraordinária de peças que vão desde os suntuosos vestidos de gala até aos looks de alfaiataria que ela usou em momentos mais casuais. Diana foi uma mulher memorável, que esteve à frente do seu tempo. Usou a vestimenta para se comunicar e o fez muito bem.

No princípio, quando ainda era esposa de Charles, ela não poderia vestir estilistas que não fossem ingleses, então ela foi fundamental para promover talentos locais para o mundo – afinal, o que ela vestia estampava periódicos mundo afora e ganhava intensa repercussão. Vale ainda mencionar que as revistas chegavam a vender 40% mais quando a edição trazia Diana na capa, tamanha a sua influência e carisma sobre o povo. Ali nascia uma “trendsetter”, que desbanca qualquer “digital influencer” atual.

lady_Di-diana-exposição-her_fashion_story-fashionistando-03

Lady Di: “A” covergirl!

Quer aprender sobre elegância e autoconfiança na prática? Então visite a mostra. Lady Di não errou em nenhuma de suas aparições, pelo contrário, mostrou que aprendeu rápido como aproveitar da sua imagem para se comunicar de uma maneira inteligente e eficaz, também sempre em apoio a causas humanitárias. Ela sabia que era fotografada por todos os ângulos e aprendeu a viver com toda essa exposição (e por isso, suas produções em repletas de detalhes, de todos os lados).

lady_Di-diana-exposição-her_fashion_story-fashionistando-04a

Lady Di foi uma das mulheres mais fotografadas do mundo

Observamos ombros desenhados, silhuetas equilibradas, comprimentos adequados e um toque de glamour, mas nada em exagero. Aquele olhar tímido do princípio se transformou em uma confiança inspiradora. Grande parte das peças exibidas foram desenvolvidas por Catherine Walker, designer britânica que trazia à realidade todas as expectativas da Princesa de Gales. Existem até vários croquis expostos, onde é possível observar alguns comentários escritos por ela à mão – mais uma prova da sua exímia preocupação com os detalhes.

lady_Di-diana-exposição-her_fashion_story-fashionistando-06

Percorrer a mostra nos fez admirar ainda mais a história de Diana

Dentre as fases vividas por Lady Di, podemos destacar o vestido usado em um evento da Unesco em 1994. Catherine (que também criou a peça) contou que para ela este vestido ficou marcado como o primeiro modelo sexy usado pela princesa. O dress é preto, de veludo, frente única e decote mais profundo nas costas, com bordados discretos e fenda lateral.

lady_Di-diana-exposição-her_fashion_story-fashionistando-05

O vestido preto foi declarado como o primeiro modelo sexy usado pela princesa

Enfim, não restam dúvidas de que os especialistas estão certos: Lady Di cumpriu com maestria o papel de “distrair” o povo e causou mudanças sem volta na realeza. Mais do que um ícone fashion, Diana impactou uma geração.

Para amantes de moda e admiradores da história escrita por Lady Di, a visita à mostra é parada obrigatória em Londres!

Veja mais:

 

Diana: Her Fashion Story
Exposição aberta ao público no Palácio de Kensington
Saiba mais no site da Exposição
(A entrada na exposição inclui a visita ao Kensington Palace)
A mostra fica em cartaz até fevereiro de 2018
Adulto – £19.00 (£17.10 online)
Crianças – Free

Deixe uma Resposta

Mais sobre 'Cultura / Radar'