Quando questionado a respeito da invasão de vestidos importados, a resposta é categórica. “Bom, bonito e barato nunca existiu para noivas, sempre vai haver um porém!”, afirma o estilista. Ele conta que existe todo um valor agregado quando a noiva procura um estilista, porque ela sabe que vai encontrar algo personalizado, em que a peça terá uma “alma”, já que foi feito e pensado para ela.

Não adianta buscar imagens engessadas. Coisas artesanais são diferentes do processo industrial, feito em quantidade. O problema é que as pessoas acham que alguma economia sempre é vantajosa, mas nem sempre é. Muitos vestidos importados de marcas famosas tem o mesmo custo do que é feito aqui, mas a busca pela imagem engessada das fotos de revistas internacionais atraem pelo sonho.

O criador ainda alerta: “não significa que o artesanal e personalizado seja fora das condições de pagar, mas tudo tem seu preço e isso precisa ser valorizado”. Quando uma noiva opta a começar seu vestido do zero, são muitas conversas e visitas ao atelier, sem falar das horas de trabalho e comprometimento de que o vestido ficará perfeito! Poucas são as que não pecam nessa escolha dos importados, porque estão dentro do padrão de corpo internacional. As marcas gringas mais procuradas normalmente seguem as medidas européias e estas não se enquadram nas características da mulher brasileira.

Cada noiva tem a sua exigência e elas precisam ser priorizadas. O álbum de família começa com a foto do casamento, onde o destaque é o vestido. Saiba fazer a sua escolha para evitar desapontamentos. Ricardo faz uma reflexão que merece ser destacada: “a noiva ganha nota quando as portas para ela entrar se abrem. Todos os convidados presentes são jurados e julgam os trajes que desfilam no tapete central. Não é hora de inventar, é momento de se realizar”. Resumo? Só há uma chance!

Apesar de todos os poréns, lembre-se que casar é um compromisso sério e independente de qualquer coisa, o amor deve ser o ator principal. Por mais que hoje o ato de casar pra sempre seja questionado e até banalizado, é preciso valorizar todas as escolhas para que tudo nos preparativos marque o começo de uma vida feliz!

11 Respostas para “Entrevista: Ricardo Melo #2”

  1. Viviane Andrade

    O Ricardo é maravilhosos mesmo!
    As peças que cria são maravilhosas e a forma como atende a gente é difícil de descrever em poucas palavras – simplesmente demais! Meu vestido de formatura foi feito por ele – ele capta no olhar o que nos completa, o que sonhamos…
    Bjins

  2. Paloma Alkmim

    Não tive a mesma sorte citadas acima achei o Ricardo por ser um estilista famoso como falam, um grosso. Fui mal atendida e ele é muito arrogante e se acha. De simpático não tem nada. Deveria primeiro saber quem são as pessoas que entram lá, para depois então falar que o menor preço de um vestido dele custa 2.500 reais. EMERGENTE e sem noção.

Deixe uma Resposta

Mais sobre 'Entrevistas / Radar'