Quando se fala em vida de modelo, logo vem à cabeça a imagem de mulheres sempre lindas e produzidas, com cabelos esvoaçantes, que conhecem o mundo inteiro, frequentam os melhores lugares, vestem as marcas mais badaladas e conhecem as pessoas mais interessantes. Ou alguém discorda desse pensamento?

Mas, o que ninguém conta são os apertos e dificuldades da profissão, que ficam camuflados nas capas de revistas ou nos minutos que dura um desfile. Após algumas temporadas de fashion weeks, passando dias em backstages em busca da pauta perfeita, podemos afirmar que vida de modelo não é tão fácil assim. O que vemos é muita correria entre um desfile e outro, horas de espera e outros apertos. E quem melhor para contar sobre isso do que as próprias tops? Veja o que elas têm a dizer sobre o lado B da vida de modelo:

Aline Weber: “Muitas vezes, a gente está no aeroporto e o vôo é cancelado. Uma vez, estava na Alemanha e tive que dormir no aeroporto. Além disso, muitos trabalhos confirmam na última hora e é muito difícil fazer planos. Nesses últimos dias, todas as revistas que fiz confirmaram 2, 3 dias antes e eram em outra cidade. Já teve trabalho que fiz na Tailândia e eu soube só com dois dias de antecedência. Preciso ficar sempre disponível!”.

Bruna Tenório: “Hoje tudo é tão aberto, tem realities e tudo mais sobre modelos. Mas, algo que ninguém conta são os calos nos pés que a gente ganha! Temos que usar um tanto de curativos no pé que ninguém vê”.

Renata Kuerten: “Ai minha amiga, tem tanta coisa que nem posso contar! Por exemplo, às vezes a gente passa o dia inteiro sem almoçar! Na verdade, é que hoje eu não almocei e era isso que eu queria contar (risos). Todo mundo fala que eu como super bem, mas hoje passei o dia todo com fome”.

Bárbara Berger: “A gente passa muito perrengue que ninguém conta! São horas de espera. Aparecemos lindas no desfile, mas chegamos de viagem em cima da hora de produzir. É muita correria, gente. Nós não dormimos!”

Carol Ribeiro: “É zero glamour, ao contrário do que as pessoas imaginam. Hoje, com o instagram, onde todo mundo só posta o lado bom, essa imagem foi reforçada. Mas é sofrido! Por exemplo, para chegar até a pose ideal, o caminho é muito feio. São as partes que ficam escondidas no photoshop”.

Tharine: “Minha pele está com muita mancha e alergia de tanto tirar maquiagem, minha cabeça dói por conta dos penteados. Não é que é difícil ser modelo, mas é bem cansativo em algumas épocas do ano, principalmente quando acontecem as temporadas de moda”.

E fica a pergunta: Cadê o glamour?

Veja mais: O que ninguém conta sobre o SPFW!

Deixe uma Resposta

Mais sobre 'Entrevistas / Radar'